quarta-feira, 3 de maio de 2017

Agroecologia e o manejo do solo

Na atualidade há três formas principais de se manejar o solo agrícola: o manejo químico (ou convencional), o orgânico por substituição de insumos e o agroecológico. No manejo agroecológico, deve-se trabalhar ecologicamente, ou seja, manejar os recursos naturais de forma a respeitar o sistema natural de cada local, envolvendo o solo, o clima, os seres vivos, bem como as inter-relações existentes entre eles. Dessa forma, os manejos agrícolas são realizados segundo as características locais do ambiente, necessitando, portanto, de conhecimentos adquiridos através das vicências e observações de cada agricultor. O manejo agroecológico dos solos se baseia em cinco pontos fundamentais: 

- Solos vivos e bem estruturados:
Um solo vivo pressupõe a presença de variadas formas de organismos interagindo entre si, e interagindo com os componentes minerais e orgânicos do solo. Essa dinâmica biológica exerce uma função essencial na agregação do solo, de modo a torna-lo grumoso e permeável para o ar e para a água. 

- Biodiversidade:
 A manutenção de grande diversidade de plantas em uma mesma área é uma estratégia da natureza para construir maiores níveis de estabilidade na produção biológica, um exemplo de mecanismo natural se dá a partir da secreção de substâncias tóxicas por determinadas espécies, evitando o nascimento de sua própria semente em alguns metros de distância. Além disso, há a necessidade de fornecimento de matéria orgânica diversificada, fomentando o desenvolvimento de variadas formas de vida, aumentando o leque de nutrientes mobilizados. 

- Proteção do solo contra o aquecimento excessivo, o impacto da chuva e o vento permanente:
Para a proteção do solo contra o aquecimento e o impacto da chuva, os solos devem ser cobertos, ou por palha ou por uma vegetação densa. Com a manutenção dessa cobertura, a água se infiltra com mais facilidade no solo, e além disso, favorece que não haja a evaporação da água, e a mesma pode se conservar ao alcance das raízes mesmo após longos períodos sem chuva.

-Bom desenvolvimento da raiz: 
Promove a manutenção do solo bem estruturado e permite que o sistema radicular das plantas cultivadas tenha um bom desenvolvimento e explore grande volume de solo. 

-Autoconfiança do agricultor:
Instituiu-se nos agricultores a crença de que é necessário assistência técnica para manejar o solo, e como não são capacitados para realizar análises e interpretar por si só os resultados, foram condicionados a receber orientações. Já na agroecologia, em vez de receber receitas técnicas prontas, o agricultor passa a observar, pensar e experimentar, e a partir disso, ganha autoconfiança. 


O dia do solo é comemorado no dia 03 de maio

Nenhum comentário:

Postar um comentário