Pular para o conteúdo principal

Maria-pretinha, a berry do brasileiro orgulhoso

Blueberry, cranberry, goji berry, framboesa, cereja,  groselha, morango, amora, uva: as conhecidas frutas vermelhas são muito utilizadas em receitas de países frios. Europeus adoram berries, especialmente na confeitaria. Brasileiros também, mas, em um país tropical, têm de pagar preços absurdos por elas (em São Paulo, 100g R$15,00).
Nas palavras de Guilherme Ranieri, autor de Matos de Comer (http://www.matosdecomer.com.br/):
“Tirando o fato de termos uma flora exuberante, dezenas de gêneros científicos e uma enorme biodiversidade, não seria legal termos nossas próprias berries?” ¹
Maria-pretinha da Horta


E a resposta boa é: temos! Temos frutos, "berries brasileiras", que representam nossa terra nativa e, inclusive, trazem muitas recordações de quintal a alguns.
Pitanga, grumixama, amora, cambuci são algumas que talvez sua avó tivesse no quintal. Uma vez que oriundas de árvores, porém, não são viáveis quem tem pequenos quintais ou quer colher berries rapidamente.
Conheça, então, a maria-pretinha. 
A maria-pretinha brota o ano todo e dá frutos incessantemente, principalmente na primavera. Os frutos maduros são agradáveis, ricos em vitaminas, minerais e nutracêuticos como a antocianina, que tem propriedades antioxidantes* e lhe dá o tom arroxeado. Muitos vezes a maria-pretinha cresce espontaneamente, por isso, para plantá-la, na fé: apenas pegue uns frutinhos, cubra-os com uma boa porção de terra fértil, regue e aguarde. Saia observando nas ruas e terrenos baldios por frutinhos para poder plantar a sua maria-pretinha.
MAS ATENÇÃO: Existe uma planta similar à maria-pretinha, que tem sutis diferenças, mas que não é comestível (exceto frutos maduros E cozidos). Entre tais diferenças uma das mais perceptíveis está nos frutos que são opacos e não dão em cachos, além de as folhas terem bordas serrilhadas ou dentadas.  Por "não comestível" leve a sério: diz-se que frutinhos de erva-moura (como essa venenosa é mais conhecida) pode até matar um cavalo
Veja nas fotos como identificar a maria-pretinha e não comer a erva-moura.²

Erva-moura: NÃO COMA! Dizem que pode até matar um cavalo.

Resultado de imagem para maria pretinha
Maria-pretinha


O sabor da maria-pretinha não é muito ressaltante na baga crua. Contudo, após ser cozida, lembra geleia de uva ou blueberry. Não tem muita pectina, fica uma geleia rala. Frutos imaturos são amargos (e venenosos!); frutos maduros são doces, pouco ácidos. Folhas NÃO são comestíveis.

Os frutos podem ser usados em bolos, tortas e geleias. Vai aí uma receita da berry brasileira (ou blackmary, como foi apelidada por Neide Rigo)³:

Panquecas com maria-pretinha 



1 xícara de leite
1 ovo
6 colheres (sopa) de açúcar
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de manteiga
1,5 xícara de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1/4 de xícara de maria-pretinha lavada e seca

Bata todos os ingredientes, menos a maria-pretinha, no liquidificador, junte as frutinhas,  e cozinhe uma colherada (de servir) de cada vez, em frigideira antiaderente, deixando dourar de um lado e depois do outro.
Dá pra 6 pessoas 
(receita disponível em: https://come-se.blogspot.com.br/2014/05/maria-pretinha-ou-black-mary-nossa.html)



1 http://www.matosdecomer.com.br/2014/07/matoberry-outras-solanaceas-maria.html


2 https://frutasemvasos.wordpress.com/2015/03/29/erva-moura-ou-maria-pretinha-solanum-americanum/
 https://come-se.blogspot.com.br/2014/05/maria-pretinha-ou-black-mary-nossa.html
*O papel dos antioxidantes é proteger as células do organismo contra a ação oxidante dos radicais livres, associada ao envelhecimento e ao câncer.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pode falar "inhame", mas saiba que quase sempre é taro

Temos inhame plantado na Horta!


Inhame é um alimento pouco consumido entre nós - fato lamentável, uma vez que é muito mais nutritivo do que a batata inglesa. O inhame é rico em carboidratos (amido) e minerais (zinco, cálcio, ferro e fósforo), além de Vitamina B e outros vários componentes que servem de matéria-prima para fármacos. ¹ Sobre a nomeação do inhame e suas comuns associações com o cará, Neide Rigo conta uma história explicativa: 
"Há uma confusão enorme em relação aos nomes [inhame e cará] que começou com Pero Vaz de Caminha chamando nossa mandioca de inhame. Depois, os lusitanos resolveram que o cará, já conhecido pelos tupiniquins como Ka’rá, este sim era o inhame que conheciam das outras colônias. A confusão com a mandioca foi desfeita, mas entre carás, inhames e taiobas ninguém se entende até hoje...  O cará, raiz bojuda, marrom, de polpa branca e granulada, do gêneroDioscorea, é chamado de inhame no Norte e Nordeste do Brasil. No restante do País, inhame é o nome do v…

Planta da Semana: ERVA LUISA