Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2018

Quebra-pedra (pedras dos rins?!)

Conhecido popularmente como quebra-pedra, erva-pombinha, quebra-pedra verdadeiro, quebra-pedra-roxo, o Phyllanthus niruri, pertencente à família Phyllanthaceae tem suas folhas usadas como diuréticas, em afecções do fígado, icterícia, cólicas renais, moléstias da bexiga, retenção urinária e como auxiliar na eliminação de ácido úrico. As raízes são também utilizadas em afecções hepáticas com icterícia e os frutos, as sementes e as folhas em diabetes, para dor nos rins, bexiga, dificuldades em urinar, pedra nos rins e como diurético. Apresenta ação antibacteriana (Staphylococcus), antiespasmódica, anticancerígena, antihepatotóxica e antioxidante. Aponta-se que a utilização de Phyllanthus niruri promove um relaxamento dos ureteres que, aliado a uma ação analgésica, facilita a descida de cálculos renais. Haveria um aumento, portanto, da filtração glomerular da excreção de ácido úrico. Justifica-se, assim, o uso popular para pedra nos rins. O extrato de Phyllanthus niruri também normaliza os…

Baunilha+Coco=Macassá

O macassá é cultivado no Brasil como planta medicinal contra doenças de pele, olhos e ouvidos. É de origem africana, usado em rituais praticados por religiões afro-brasileiras; como aromatizador de sopas e substituto de sabonete e, na perfumaria, seu óleo essencial  de perfume doce é extraído.¹
A descrição desse perfume doce é ampla: alguns associam ao coco, outros à baunilha e, outros, ainda, à mistura dos dois.²
Pode-se considerar o macassá uma PANC (Planta Alimentícia não Convencional), termo que se refere a todas as plantas que possuem uma ou mais partes comestíveis, sendo elas espontâneas ou cultivadas, nativas ou exóticas que não estão incluídas em nosso cardápio cotidiano.³
Utiliza-se macassá como substituto da baunilha, na aromatização de leites e no preparo de extrato vegetal, por exemplo.

Segue uma receita de arroz doce com macassá:⁴
Arroz doce com macassá fonte da imagem: https://viveirosabordefazenda.wordpress.com/2016/03/03/o-perfumado-macassa/. Acesso em 23 de maio de 2018.
Ing…

Pode falar "inhame", mas saiba que quase sempre é taro

Temos inhame plantado na Horta!


Inhame é um alimento pouco consumido entre nós - fato lamentável, uma vez que é muito mais nutritivo do que a batata inglesa. O inhame é rico em carboidratos (amido) e minerais (zinco, cálcio, ferro e fósforo), além de Vitamina B e outros vários componentes que servem de matéria-prima para fármacos. ¹ Sobre a nomeação do inhame e suas comuns associações com o cará, Neide Rigo conta uma história explicativa: 
"Há uma confusão enorme em relação aos nomes [inhame e cará] que começou com Pero Vaz de Caminha chamando nossa mandioca de inhame. Depois, os lusitanos resolveram que o cará, já conhecido pelos tupiniquins como Ka’rá, este sim era o inhame que conheciam das outras colônias. A confusão com a mandioca foi desfeita, mas entre carás, inhames e taiobas ninguém se entende até hoje...  O cará, raiz bojuda, marrom, de polpa branca e granulada, do gêneroDioscorea, é chamado de inhame no Norte e Nordeste do Brasil. No restante do País, inhame é o nome do v…

Terceira Feira Nacional da Reforma Agrária

Nos dias 3, 4 e 5 de maio o povo Sem Terra ocupou o Parque Água Branca em São Paulo. "Cerca de 260 mil pessoas passaram pelo parque, que contou com 1215 produtores e produtoras de 24 estados do Brasil, comercializando 420 toneladas de alimentos. Na culinária da terra, encontravam-se 75 pratos típicos das 5 regiões do país. E espalhados pela feira, mais de 367 artistas abrilhantaram a feira!", segundo o @movimentosemterra. A Feira Agrária, que acontece anualmente, coloca em evidência a cultura popular e a proposta de um outro modelo de alimentação a partir da produção camponesa de alimentos saudáveis











Visita ao minhocário

Recebemos duas alunas para conhecer o minhocário, recentemente:



Se você também se interessar em conhecer nossos minhocários entre em contato pelo e-mail (hortafsp@gmail.com), Instagram (hortafspusp) ou Facebook (Horta na Fsp).


A relação entre alimentação saudável e minhocário

Recentemente, voluntárias da Horta FSP realizaram uma manutenção nos minhocários.






A proliferação das minhocas mostrou que era necessário, com o acréscimo de terra e mais matéria orgânica, expandir mais um andar em um de nossos minhocários - temos três: dois de 3 andares e um de 2 andares. Você sabe como funciona um minhocário?

Minhocários podem ser construídos com caixas, obrigatoriamente opacas, devido à alta vulnerabilidade das minhocas quando expostas à luz. O minhocário construído pode ter dois ou três andares - neste post abordaremos o modelo mais tradicional, de três andares.

A primeira caixa do minhocário (de cima para baixo) deve ter  sua base com furos, assim como a segunda. O depósito de uma porção de terra, juntamente com matéria orgânica doméstica e matéria seca (folhas, palha) na primeira caixa e, na segunda, o depósito de substrato de minhocas, fazem com que as minhocas migrem da segunda caixa para a primeira, através dos furos da base, em busca de matéria orgânica. Húmu…

Como foi o mutirão

Os mutirões acontecem desde o início da Horta. Nesses eventos, todos os alcançados pelos anúncios podem participar - funcionários, professores, alunos, moradores da região, qualquer um. Alguns são mais conhecedores de plantas e hortas, outros não. Todos juntam-se para arrancar o mato ao redor do que é cultivado e plantar novas sementes - trata-se de um momento de socialização e incentivo a uma alimentação mais saudável com aumento de alimentos in natura. Veja algumas fotos de nosso último mutirão (23 de abril):













A seguir, um pouco da variedade do que plantamos de novo na Horta:



Mutirão de 23 de abril